Meus posts favoritos 12/12/2016

Em junho deste ano a França inaugurou a chamada “Disneyland” dos amantes de vinho: a Cité du Vin. O país é o segundo maior produtor de vinho do mundo e a incrível atração foi construída na cidade de Bordeaux, às margens do Rio Garonne. Por lá você encontra toda a história da bebida, que vai desde a criação, produção, comercialização, o contexto em relação ao mundo e claro, a melhor parte: a degustação. O conceito do espaço foi projetado para mostrar o vinho de forma diferente, colocando-o dentro do cenário histórico em diferentes épocas, países, culturas e civilizações.

A ideia de criar um museu do vinho surgiu de Alain Juppé há 20 anos atrás. A construção do complexo durou oito anos e custou mais de 81 milhões de euros. O icônico projeto arquitetônico foi criado por Anouk Legendre e Nicolas Desmazières, que se inspiraram no movimento do vinho ao ser colocado em uma taça, com curvas e voltas.

9560298-15361174

O museu é distribuído em oito andares. Começando pelo subsolo, você encontra o “Global Wine Cellar” que dispõe de 14 mil garrafas de vinho vindos de todas as partes do mundo (são 800 vinhos de mais de 70 países). No térreo você encontra o snack bar e o wine bar “Latitude 20”, alguns escritórios, a bilheteria e a boutique com souvenirs relacionados ao mundo do vinho.

Mais acima você encontra um percurso livre dividido por 20 áreas temáticas e sensoriais dedicadas ao vinho, com áudio-guias em diversos idiomas. Este percurso termina apenas no oitavo andar, onde é possível degustar vinhos e sucos de uva no terraço chamado Belvedere, com vista panorâmica de Bordeaux. No sétimo andar há o restaurante “Le 7”, também panorâmico, com pratos feitos de produtos regionais e sazonais, e uma bela seleção de vinhos regionais (e do mundo todo é claro).

A atração dispõe ainda de um auditório onde é possível conferir palestras e workshops, além de tours e excursões pelo rio ou pela estrada para conferir de perto as vinícolas de Bordeaux. A Cité du Vin é um empreendimento que propõe a valorização do que a cidade produz de melhor. Deve ser vista, aproveitada e degustada!

Comentários

comentários

Related Posts

Voltar