Meus posts favoritos 27/09/2017

Já imaginou ficar cara a cara com um dos maiores primatas da Terra?! Graças a grandes esforços, hoje é possível admirar e ver de perto os majestosos gorilas do Ruanda em seu habitat natural. Ter a incrível chance de olhar nos olhos desses gorilas, os animais mais próximos dos seres humanos na linha evolutiva, deve ser um encontro inesquecível e marcante! Pelo menos é o que dizem e pretendo descobrir em breve! Kkk.

Trekking de Gorilas em Ruanda

Este ano marca um feito incrível na conservação da vida selvagem: 50 anos de esforços dedicados para salvar os raros gorilas de montanha da África. Liderado pelo extraordinário trabalho da falecida primatologista Dian Fossey e seu Karisoke Research Center no Ruanda, esses animais majestosos, uma vez em risco de extinção, estão agora aumentando em número. Atualmente, há aproximadamente 880 gorilas de montanha vivendo na natureza, quase todos eles nas florestas protegidas de Uganda e Ruanda.

Existe apenas um lugar no mundo onde você pode fazer um trekking para ver gorilas: as Montanhas Virunga, uma cadeia de vulcões que corre ao norte do Ruanda, ao sudoeste de Uganda e a uma extensão do leste da República Democrática do Congo. Ruanda é o principal destino para aqueles que querem ver os Gorilas de montanha no seu habitat natural, mais especificamente, o Parque Nacional dos Vulcões, pois é aqui que você encontra as trilhas mais acessíveis. Essas montanhas são o lar de 480 gorilas de montanha, o que significa mais de metade da população total do mundo! O resto deles reside na Floresta Bwindi de Uganda.

QUANDO IR: Teoricamente, você pode ir o ano inteiro, mas o recomendado é ir entre os meses de junho e meados de outubro, durante a estação seca. Considerando que as caminhadas tendem a ficar mais desafiadoras durante a estação chuvosa, evite visitar o Ruanda nos meses de abril, maio e novembro!

Trekking de Gorilas em Ruanda

PLANEJAMENTO E CUSTOS DA VIAGEM: É altamente recomendável que você reserve sua caminhada com antecedência. Coordenar uma viagem como esta não é fácil: você precisará de um guia e uma licença – então recrute um especialista para ajudar. Isto é em grande parte devido ao compromisso do país com o turismo sustentável e controlado, o que significa que apenas oito pessoas por vez são permitidas perto de qualquer família de gorilas, tendo a visita limitada à uma hora. Apenas 80 licenças de trekking são distribuídas a cada dia, o que limita as multidões. Não são permitidas crianças menores de 15 anos. As licenças podem ser compradas através do Conselho de Desenvolvimento do Ruanda (RDB). O preço é longe de ser barato – antigamente o custo era de USD 750 por pessoa, mas desde maio o governo do Ruanda dobrou as taxas para USD 1,500 a cabeça!! Entretanto, vale lembrar que esse dinheiro é destinado à conservação dos gorilas, bem como para ajudar as comunidades locais a se desenvolverem. Como os seres humanos continuam a ser uma das maiores ameaças à sobrevivência dos gorilas, é imperativo que certos protocolos sejam seguidos durante as expedições. Apesar de compartilharem 98% do DNA humano, os gorilas não possuem o nosso sistema imunológico, então é importante se certificar de que não há alguma infecção antes de se aproximar deles. Eles podem pegar um resfriado facilmente, o que pode ser fatal. As vacinas, como a febre amarela, também são necessárias, e um certo nível de aptidão também, pois o trekking na selva para encontrar gorilas é cansativo e pode levar entre uma a oito horas!!

ONDE FICAR: No Volcanoes National Park você encontra o rústico, porém charmoso, Volacanoes Safaris Virunga Lodge, pioneiro no turismo dessa região. Inaugurado em junho pela Wilderness Safaris, o Bisate Lodge é um alojamento de eco-luxo situado em uma propriedade de 27 hectares. O lodge possui apenas seis luxuosas vilas, sumptuosas e aconchegantes, com paredes de pedra e teto de palha, e vistas espetaculares da floresta do vulcão. A rede de hotéis e resorts One & Only já anunciou o lançamento do Gorilla’s Nest – sua nova propriedade que inaugurará em breve no Ruanda.

Você deve estar se perguntando: “Será que é seguro viajar para um país marcado pelo genocídio de um grupo étnico minoritário, um dos episódios mais sangrentos da segunda metade do século XX”?! Mas esqueça qualquer noção preconcebida de perigo – na verdade não há momento melhor para visitar Ruanda, que através de muito esforço tornou-se um dos países mais seguros e politicamente estáveis ​​do continente africano hoje em dia. Eu estou louca para embarcar nessa aventura, então nem preciso dizer que o trekking para ver gorilas na mata selvagem do Ruanda já entrou para minha #bucketlist né?! Hahaha. Quem mais tem coragem?!

Comentários

comentários

Related Posts

Voltar