Meus posts favoritos 27/11/2016

 

Após o breve layover em Singapura, a segunda parada da minha viagem para Ásia foi Hoi An, no Vietnã. Foram aproximadamente duas horas de vôo para Da Nang (Vietnã), e depois pegamos um transfer para o hotel The Nam Hai que fica nos arredores de uma cidadezinha super charmosa chamada Hoi An. No caminho, impossível não reparar no mar de motinhos! Moradores locais andando perigosamente pelas estradas e todos usando máscaras! Foi a primeira impressão do Vietnã! Falando em primeiras impressões, além das motos, reparamos mais algumas coisas logo de cara: vietnamitas AMAM casamento!!! hahahah Em Da Nang tem uma avenida enorme que tem um “palace” (local/buffet de casamento) atrás do outro! Além disso reparamos o quanto o povo é pequeno (reparem nas fotos)! Se você observar bem, irá notar que todas as cadeiras e mesas aonde o pessoal senta na rua são super baixinhas, parecem de criança! E apesar de se esforçarem, é MUITO difícil entender o inglês deles!! É um chute total e a maioria não entende metade do que você fala! Eles apenas sorriem e dizem “ok” ou “thank you” hahaha é até engraçado 🙂

 

Hoi An

 

FUN FACTS: Os Vietnamitas usam essas máscaras por dois motivos: 1) poluição, e 2) para se proteger do sol. Eles não tomam sol e gostam de manter a pele super branca, como sinônimo de riqueza, pois é o oposto de quem trabalha no campo e fica o dia todo debaixo do sol. Não é a toa que as melhores marcas de cosméticos do mundo fabricam tanto creme branqueador! Os asiáticos no geral gostam de clarear a pele o máximo possível. E os homens não cortam as unhas da mão de propósito, para mostrar que não quebram a unha trabalhando no campo, que têm dinheiro e um nível social alto.

O hotel The Nam Hai é lindo, lembra bem o estilo dos hotéis AMAN. O resort tem três piscinas, dois restaurantes, um bar lindo, entre outras coisas. Fiquei num beachfront Villa. O quarto é um pouco escuro mas é o estilo do hotel…não me atrapalhou em nada. Como chegamos no final da tarde, fiz uma massagem tibetana com técnicas variadas antes de jantar para dar uma relaxada de todo jet-lag. Exaustos, jantamos no hotel mesmo, no restaurante vietnamita a beira da praia e do mar, foi muito gostoso. De entrada provamos os “rice paper rolls” e “pork spring rolls”. O Vietnã é famoso por esses rolls e logo entendi porque – apesar de frito, a massa é tão levinha que não pesa! De prato principal escolhi um “green curry chicken” e às 10pm eu já estava no décimo quinto sono! kkkk

 

Por causa do fuso, acordei uber cedo na manhã seguinte às 5:30am e fiquei no terraço da villa esperando o sol nascer…que lindo! E o calor que tava mesmo sendo 6am??! Meu deus!! Após o sunrise fui tomar café da manhã, que merece ser mencionado! O buffet é incrível, tem tudo que você pode imaginar! Como todos os hotéis que me hospedei durante a viagem, oferecem sempre o café da manhã oriental e ocidental! Todo dia você encontra sucos naturais diferentes, várias frutas locais como “dragon fruit”e “rambutan” (primos do kiwi e da lichia, respectivamente), entre outras coisas. Tinha até uma estação de bloody mary! hahaha sim – todos os ingredientes para você montar seu suco de tomate temperado, incluindo vodka!! hahaha Além do buffet, tem o cardápio “a la carte” que deixa qualquer um indeciso — waffles, crepes, panquecas, omeletes, sopas e “noodles” orientais como o “pho”.

 

Blood Mary Station em Hoi An - The Nam Hai

 

BLOODY MARY STATION

 

Em seguida fiz um aula de culinária com o chef do hotel. Todos os ingredientes utilizados são frescos e o que não cresce na horta do hotel, o chef vai comprar todas as manhãs no mercado local de Hoi An. Então lá fomos nós conhecer o mercado kkkk Aprendi a fazer três pratos típicos do Vietnã: “prawn rice rolls”, “banana leaf salad” e “Qu Mang Chicken Noodles”. A aula ocupou a manhã inteira e depois o resto do dia passamos na piscina e na praia do hotel. A praia aliás, não é nada de especial…a água do mar (South China Sea) não tem uma cor bonita! Meus pais foram minhas cobaias e almoçaram tudo que eu preparei na aula hahaha

 

No final do dia fomos para a cidadezinha histórica de Hoi An que fica a 9km do hotel. O hotel oferece traslados gratuitos que buscam/levam os hóspedes para a cidade várias vezes ao dia. Hoi An é um lugar especial por muitos motivos. A pequena cidade de apenas 120 mil habitantes foi um porto importante durante os séculos 15-19, e um centro crítico do comércio para o Vietnã, tornando-se o lar de muitos estrangeiros, especialmente os chineses e japoneses. De templos e pagodes chineses, à icônica ponte coberta japonesa, as influências dos dias de comércio de Hoi An ainda são visíveis em toda a cidade, e a arquitetura colonial francesa adicionada à mistura tornam a cidade super charmosa. Hoi An foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO em 1999, e hoje é um centro turístico em crescimento.

Vou ser sincera – a cidade de Hoi An é muito feia de dia!! Mas a noite ela toma outras cores com todos os prédios baixinhos coloniais iluminados com lanternas de todas as cores e tamanhos! É realmente charmoso! O taxi deixa você numa zona de pedestres que mais parece um circo hahaha bicicletas, motinhos e “rickshaws” vindo de todos os lados e direções! Tem que tomar cuidado para não ser atropelado hahaha juro!! Perigo constante! Nessa área de pedestres tem vários restaurantes locais, uma graça…e tem bastante coisa típica a venda nas ruas, além de lojinhas vendendo lanternas e souvenirs! Caminhamos por algum tempo pela área admirando tudo e achando graça na “zona” toda, afinal, é diferente de tudo que estamos acostumados a ver! Na rua você também encontra comidinhas para beliscar – vale a pena provar! Eu comi uma panqueca de banana, estava uma delícia!!

 

Na beira do rio Thu Bon, mocinhas vietnamitas oferecem por 1USD velas acesas para jogar no rio e fazer um pedido. A imagem é linda, com o rio cheio de velas pequenas brilhando..super pitoresco, contribuindo pro charme de Hoi An “by night” kkk Entretanto, achamos essas meninas um pouco insistentes demais, incomodam…então minha sugestão é: NO EYE CONTACT! hahaha Quem quiser pode também andar de barquinho pelo rio com essas velas…faz uma foto bonita mas não fomos. Jantamos no restaurante Mango Mango que foi super recomendado pelo hotel. O local fica numa esquina com vista para a ponte iluminada, à beira do rio…muito gostoso! Sentamos no terraço e ficamos observando as pessoas passando. A comida estava ótima, bem saborosa e temperada, um mix de comida típica vietnamita com internacional. Provei o drink da casa “Mango Mango” feito com vodka, manga, maracujá e limão! Foi legal e valeu a pena jantar fora na cidade uma das noites para fazer um programa diferente e sair do hotel um pouco. Recomendo!

 

No terceiro dia finalmente experimentei o Pho Ga (chicken noodle soup tradicional) no café da manhã! Amei! Poderia comer isso todos os dias! Começamos o dia cedo às 8:30am com nosso Farming & Fishing Tour de bike pelos arredores de Hoi An. Começamos com o farming, cujo trajeto foi feito inteiramente de bike, pedalando no meio dos “rice paddies” e “shrimp farms”. Demais! A primeira parada foi no “water buffalo”, conhecido como o BMW da região hahahah Subimos nele, um de cada vez, e demos uma volta! A segunda parada foi nos “herb gardens”. Cada família dessa região possui um herb garden (jardim de ervas) para plantar e colher seus produtos. Nesse específico jardim que visitamos, tinha aproximadamente 120 jardins, ou seja, 120 famílias plantando e colhendo. Conhecemos o jardim de uma senhora de 71 anos e aprendemos como plantar e regar “à la Vietnamese” kkk. Vocês não imaginam a rapidez e facilidade dela em fazer isso, ficamos super impressionados! O regador que eles usam é extremamente pesado! Eles usam algas e as vezes estrume de búfalo para plantar – eles não usam fertilizante.

 

Pho Ga em Hoi An, Vietnã

 

PHO GA

 

Para a terceira parada pedalamos de volta e depois pegamos uma van que nos levou até o rio. Embarcamos em um barco típico e descemos em direção ao mar. Todos os barcos da região têm olhos pintados no casco que simbolizam boa sorte, é fofo! A terceira parte do tour talvez tenha sido a mais interessante porque entramos no meio do “coconut tree jungle”, também conhecido como “palm paradise”, que foi o local utilizado pelos Vietcongs como esconderijo durante a guerra com os EUA. Eles se escondiam no meio dessas palmeiras durante o dia e atacavam de madrugada os soldados americanos que estavam na cidade. Esse era o lugar ideal porque a água é super rasa e o local é super protegido. Ele também é seguro, pois não tem cobras ou crocodilos, apenas peixes e mini caranguejos. Aqui você também encontra ostras que crescem a cada seis meses nas palmeiras! Para entrar nesse palm paradise tivemos que trocar de barco e entramos numa cesta, literalmente. Essa cesta é feita de bamboo e estrume, e depois é coberta com pixe, tornando-a impermeável. De volta ao barco grande, almoçamos e os guias nos ensinaram a fazer origami usando folhas de bananeira. Também presenciamos a pesca local e maneira como os pescadores jogam a rede. Adoramos o passeio, recomendo muito! Foi legal conhecer mais da cultura local.

 

O último jantar foi no hotel novamente, mas no outro restaurante. O cardápio é bem diferente do outro e tem fortes influências indianas. Como sempre, comida nota 10! Deixei para provar o famoso “Cao Lau” no último dia! O Cao Lau é uma especialidade de Hoi An que é somente feita lá! Se você ver esse prato no cardápio de algum restaurante fora de Hoi An não peça!! Reza a lenda que esses noodles só podem ser produzidos em Hoi An porque são feitos com uma água especial de um antigo poço da cidade (não divulgado) e com as cinzas da lenha das Ilhas Cham, cerca de 19km de Hoi An. A receita é mantida em sigilo pelos moradores locais para manter o prato exclusivo para a cidade. Mas você encontra os noodles facilmente – eles são produzidos e depois vendidos no mercado local. Achei bem gostoso mas ultra picante! E olha que eu gosto de spicy! Colocaram uma pasta de chili bem possante, minha boca pegou fogo logo cedo no café da manhã hahaha Recomendo provar, só não acho que seja um “breakfast dish”!! kkk

 

Cao Lau em Hoi An

 

Falando em comida, essa é possivelmente a melhor razão para visitar Hoi An. Por causa de todas as influências internacionais, a cidade é multicultural quando se trata de cozinha – uma meca concentrada de sabores internacionais e locais. Desde “street food” e renomados restaurantes ao “Night Market” diário, não há escassez de lugares para comer lá. Hoi An é também conhecida por alguns pratos especiais que são únicos para a cidade. Além do Cao Lau, tem o “Com Ga” e os “White Rose Shrimp Dumplings”. O primeiro é um prato de frango e arroz em que o arroz é cozido em caldo de galinha e coberto com frango desfiado, coentro e cebolinhas. O segundo é um dumpling de camarão e carne de porco, coberto com alho frito. Uma delícia!

Após o café partimos para o aeroporto de Da Nang (30 minutos do hotel de carro) para pegar o vôo da Vientam Airlines para Hanoi.  Hoi An fica na região central do país e Hanoi, a capital, no norte. Mesmo assim, o vôo foi super curto, uma hora, tipo ponte aérea. Valeu muito conhecer Hoi An e recomendo a todos! Também achei três noite o tempo ideal para uma estadia lá.

Related Posts

Voltar