Meus posts favoritos 21/10/2016

 

Singapura foi a primeira parada na minha viagem para Ásia em novembro do ano passado. Na verdade, foi uma parada estratégica, pois tinha a melhor escala para o Vietnã, então dormimos uma noite lá. Como eu sou praticamente um coelhinho da Duracell hahahah resolvi aproveitar minhas 24 horas na cidade ao máximo, mesmo com todo jet-lag e fuso! Segue abaixo o roteiro do meu dia! Achei que deu para ver muita coisa! Obviamente, se pudesse, passaria 3 dias ao invés de 1, mas agora eu tenho uma desculpa para voltar 🙂

 

Nos hospedamos no The Fullerton Bay Hotel em Marina Bay. O hotel boutique é relativamente novo, do mesmo grupo do clássico The Fullerton Hotel, e tem localização imbatível! Moderno e estiloso, ele tem apenas 100 quartos distribuídos em cinco dos sete andares. Na época ficamos na dúvida entre ficar nele, no Ritz-Carlton Millenia ou no Marina Bay Sands, mas optamos por esse hotel pela vista, a piscina e bar no rooftop, e por ser pequeno. A não ser que você esteja em Las Vegas onde é inevitável, prefiro me hospedar sempre em hotéis menores…eles tendem a ser sempre mais charmosos, aconchegantes e com serviço excepcional! E foi exatamente esse o caso. O quarto era uma linda suíte “corner-view” (Anderson Suite) com janelas do chão ao teto, e uma vista incrível do Marina Bay Sands. Do terraço dava pra ver perfeitamente o “water and lights” show do Marina Bay Sands que acontece toda noite.

 

O hotel tem dois restaurantes, dois bares (um no rooftop e outro no lobby para o chá da tarde) e um lounge no rooftop. Almoçamos no restaurante Clifford Pier, com décor colonial, antes de sair explorando a cidade. A comida estava muito boa! Eu pedi “singapore noodles” e meus pais comeram um crab and lobster roll. Após o almoço fizemos uma longa caminhada de 1h30 por downtown. Começamos em direção ao Merlion Park (aonde tem a estátua símbolo do país, o Merlion, metade peixe metade leão) e depois caminhamos em direção à Clarke Quay, beirando o rio. Do Merlion Park você tem uma vista privilegiada da roda gigante “Singapore Flyer” e do Art Science Museum, com arquitetura inspirada em uma flor de lótus. A região de Clarke Quay é um centro de entretenimento, vida noturna e compras. Essa área é bem legal, com um monte de casinhas coloridas, cheia de restaurantes e super charmosa à noite. Vale a pena conhecer. É aqui que você encontra o “black pepper crab”, um prato tradicional!  Clarke Quay fica às margens do Singapore River.

 

 

De Clarke Quay pegamos um taxi para Gardens of the Bay, uma das grandes atrações da cidade que inaugurou em 2012. Os jardins botânicos ficam atrás do complexo Marina Bay Sands e são divididos por temas. A entrada é gratuita, mas é necessário pagar para ver algumas atrações como as duas estufas gigantescas e a passarela das “superárvores”. Mesmo assim vale a pena visitar o Flower Dome e o Cloud Forest. O Flower Dome é uma estufa enorme de flores que recria um clima mediterrâneo e nela se encontram espécies vegetais de todo tipo agrupadas em diferentes seções da cúpula. Como não tivemos muito tempo, acabamos vendo essa parte na correria e já estava escuro…deve ser bem mais bonito na luz do dia! Já a estufa Cloud Forest recria um clima tropical úmido. Basicamente, aqui você encontra uma enorme “montanha” e uma cachoeira gigante iluminada! O passeio se faz de cima para baixo – você sobe até o topo por elevador e depois caminha para baixo em passarelas suspensas ao redor dessa montanha. A vista do topo da montanha é linda, com vistas do imponente Marina Bay Sands.

 

 

A VISTA DO TOPO

 

A vista do topo, Gardens of the Bay, Singapura

 

Depois fomos para o SuperTreeGrove onde você encontra “árvores” gigantescas que lembram o cenário do filme Avatar. Essas gigantes estruturas de aço são cobertas com flores nas laterais e foram construídas para fazer uso sustentável dos recursos naturais – elas recolhem água da chuva e contém células fotovoltaicas que permitem acumular a energia elétrica utilizada no final do dia em sua iluminação. Todo dia às 7:45pm, desde que não chova, acontece um show de luzes e música que dura aproximadamente 15 minutos. É super super lindo e era a atração que mais queria ver! Eu não sabia se tirava foto, se filmava, se só admirava…é um show de cores!! Existe a opção de acessar o skywalk das “superárvores” por USD 5, mas não é necessário (fora a fila para subir) e não recomendaria assistir o show “de cima”. O bonito é admirar a beleza sentada no chão da praça! O show é feito com músicas temas dos filmes da Disney, amei! Hahaha definitivamente fechamos o dia com chave de ouro! Recomendo visitar o Gardens of The Bay na parte da tarde, assim você poderá passear com calma por todos os jardins e estufas, e no final do dia assistir ao espetáculo (imperdível) de luzes e sons.

 

Depois do show atravessamos a pé a ponte Dragonfly em direção ao hotel MBS. Da ponte se tem uma bela vista noturna do Singapore Flyer – pena que a foto não saiu boa por causa da distância! Aliás, essa foi uma das atrações que eu queria ter ido mas infelizmente não deu tempo 🙁  Ao chegar no MBS pegamos um elevador exclusivo que te leva até o rooftop do hotel, onde paramos para tomar um drink no bar Ce La Vi…que vista!! Wow!! É LINDO a noite! E do bar você consegue ver a famosa piscina de borda infinita do hotel. A piscina do hotel é de uso exclusivo dos hóspedes do hotel, e mesmo assim não é para todos!! Quem está hospedado em um “club room” ganha acesso grátis ao “Sands Skypark”, enquanto os outros hóspedes precisam pagar para subir e ainda tem fila!! Também né, o hotel é para 3 mil pessoas!! Não cabe todo mundo na piscina! hahaha

 

 

Depois do drink e de apreciar a vista fomos a pé para o enorme (e incrível) shopping “The Shoppes”, que fica literalmente na frente do MBS. Jantamos no restaurante Din Tai Fung! Viciei! Sou apaixonada por dim sums e como sempre que posso! O restaurante apareceu em diversos guias e artigos que li antes de viajar então resolvemos experimentar! Do lado de fora você não da NADA pro restaurante hahaha não parecia prometer muito….até avistarmos a cozinha cheia de cestas no vapor!! Não pensamos 2x!! hahaha Sentamos na hora e pedimos tudo e mais um pouco do cardápio! Foi um “dumpling feast”!! hahaha Comemos: “xiao long bao” soup pork dumplings (divino), minced pork fried rice, pork and shrimp gyoza, steamed crab dumplings, steamed chicken dumplings, steamed pork and shrimp dumplings “shu mai”, pork bao e de sobremesa red bean curd dumplings!! Os soup pork dumplings foram os melhores que já comi na minha vida!!!! Dentro do dumpling vem um caldinho que explode na sua boca, é incrível! O Din Tai Fung foi votado pelo NY Times como “the world’s greatest dumplings” e reza a lenda que ele tem uma estrela Michelin. Tudo estava muito bom!! O Din Tai Fung tem várias filiais pelo mundo, inclusive em Los Angeles!

 

Após o jantar estávamos prontos para dormir finalmente depois de uma longa viagem de 24 horas e um fuso de 10 horas, mas sem antes conhecer o rooftop bar do nosso hotel – The Lantern. Definitivamente, é a vista mais linda da baía! Não fosse o extremo cansaço teríamos tomado mais um drink! Super ambiente, charmoso e badaladíssimo!

 

O buffet do café da manhã do Fullerton Bay é incrível! Foi minha primeira vez na Ásia então foi super diferente ver um buffet especial só de comida asiática, além das coisas tradicionais e normais que se espera em um breakfast buffet. Nele tinham dumplings, baos, fried rice, noodles, etc…pratos que normalmente você comeria no almoço ou no jantar…mas achei o máximo! Não resisti, peguei uns noodles e um bbq pork bao e me segurei para não comer mais coisas hahahaha Aliás, fiz isso a viagem inteira pela Ásia!! Antes de fazer o check-out e seguir viagem, dei um pulo na piscina do hotel para dar aquela revitalizada! A piscina é linda – fica no rooftop também e tem vistas incríveis. Pena que fiquei tão pouco tempo nessa cidade…amei Singapura! Já quero voltar!!

 

 

DICAS EXTRAS:

 

A cidade tem uma variedade enorme de restaurantes e cozinhas! Mas recomendo jantar no Shinji by Kanesaka, restaurante japonês do icônico Raffles Hotel, mas precisa reservar com antecedência! Aproveite para tomar um drink antes do jantar no Long Bar, local onde foi inventado o clássico “Singapore Sling”. O Tatsuya é outro japonês excelente!

 

Para compras, vá para Orchard Road. A avenida é uma concentração de shoppings interligados com lojas boas e de grife.

 

Clique aqui para descobrir “fun facts” de Singapura! 🙂

 

 

 

 

Comentários

comentários

Related Posts

Voltar