Adicionar aos favoritos Meus posts favoritos 18/04/2018

No final de março resolvi passar a Páscoa em Miami, nos Estados Unidos. Mesmo com poucos dias, eu sempre acho que vale a pena passar nem que sejam três dias em Miami – eu acho que rende e muito! O triste é que como tudo que é bom passa rápido e na hora de voltar eu sempre fico triste! Hahaha. Eu embarquei na quinta à noite e passei três noites (quatro dias) em Miami. Deu para curtir, ir no Miami Open e também aproveitei para ir a restaurantes novos que eu estava querendo conhecer! Como a viagem foi relativamente rápida, o post não está tão comprido, mas vale a pena pelas novas descobertas e redescobertas! Kkk. Espero que gostem 

DAY 1

No primeiro dia, após me instalar no apartamento e abrir todos os pacotes (#XmasFeelings hahaha), eu fui cuidar de alguns assuntos como o conserto do meu laptop para já me livrar de cara! Para os interessados, indico aqui uma assistência técnica excelente da Apple na Lincoln Road. É o lugar ideal para quem tem pouco tempo e não quer ficar muito tempo na fila! Com isso resolvido, seguimos para o Design District aonde passeamos um pouco pelas lojas antes de almoçar no Michael’s Genuine. Eu já falei sobre este restaurantes várias vezes – é um dos meus queridinhos. Sinceramente, a comida é boa, mas nada extraordinário, mas eu amo o ambiente, especialmente quando está um dia bonito e você consegue uma mesa do lado de fora! Não tem nada mais agradável! E como estava um dia lindo, foi perfeito! Eu pedi o de sempre: o “short rib & fontina panini”! É muito bom! Também recomendo o “pastrami sandwich”, predileto do meu pai!

Desistimos de comer a sobremesa no restaurante e saímos em busca de um sorvete bom já que estava calor. Como a pop-up da Pasticceria Marchesi já tinha fechado, eu dei a ideia de ir no St. Roch Market, até porque eu queria conhecer também. Este é um food hall novíssimo que abriu no mês passado em Miami, no segundo andar do Palm Plaza, ao lado dos balanços. Além de não ter sorvete, achei o lugar nada demais! Na verdade, eu achei meio bagunçado – não sei se era porque estava recém aberto e faltou organização ou se a frequência não é das melhores….mas não curti! Estava com expectativas altas sobre esse food hall que é super conhecido em Nova Orleans, uma pena! Por outro lado, eu também não provei a comida, então não posso falar nada quanto a isso, mas não achei o ambiente agradável – não é um lugar que dá vontade de passar a tarde toda almoçando e batendo papo sabe?! Acho que a proposta dele é outra – parece ser para quem trabalha nas lojas dessa região ou quem comer algo rápido. A única coisa que gostei foi o banheiro que achei MARA! Amo folhagem hahaha. Moral da história: não recomendo! Continuando a saga do sorvete, fomos parar no Mad Lab Creamery, no andar térreo do Palm Plaza. O sorvete bom, mas acho que falta opções de sabores! A verdade é que ainda não tem no Design District uma sorveteria boa! A Aubi & Rasma nem conta porquê todos os sorvetes têm sabores de bebidas alcoólicas, então não é bem uma sorveteria né?! Kkk.

Voltamos para casa e nos trocamos para ir no Miami Open assistir a semi-final masculina. O Miami Open é um torneio de tênis realizado anualmente em Key Biscayne e é um programa bem legal para quem gosta de acompanhar o esporte. Depois do jogo, como já era tarde, fomos direto para o Nusr-Et Steakhouse para jantar – o famoso #SaltBae. Eu já falei sobre este restaurante aqui.  Nossa reserva estava para as 10:30pm, chegamos pontualmente, e mesmo assim ainda esperamos uma boa meia hora ou se bobear até mais para sentar. Isso é algo que é um pouco chato desse restaurante, mas claro que é indicativo do tamanho sucesso também. Aproveitei a espera no bar para pedir um drink super cool com direito a foguinho (postei no instagram stories) chamado “#SaltBae Passion” – bem bom! A comida estava excelente de novo! Pedimos o “Meat Sushi” e o “Spicy Steak Tartare” de entrada, e depois as carnes “Spaghetti”, “#SaltBae Tomahawke” e a costela. Comemos super bem e, por incrível que pareça, não saímos nos sentindo “pesados”. No entanto, não tem como negar: o restaurante é bem caro e pega turista! Então tem que tomar cuidado com o que você pede, começando com a carta de vinhos que só tem vinhos caros! No caso das carnes, não vale a pena pedir o “Tomahawke”, sendo que o corte “Sirt” é pelo menos metade do preço e igualmente saboroso. Ou seja, se você não for esperto, o jantar sai uma nota!! Mas vale a pena! 

DAY 2

No segundo dia, acordamos tarde e saímos para dar uma volta pela orla da Ocean Drive, o boardwalk e South Pointe Park. Os meninos foram correndo e eu acompanhei de bike kkk. Demos muita sorte nessa viagem – só pegamos dias maravilhosos! Na volta do passeio, morrendo de calor, resolvemos dar um pulo na piscina para se refrescar antes de sair para o almoço. Almoçamos no Seaspice e foi uma surpresa boa! Fazia tempo que não ia lá e eu pessoalmente achei que o movimento tinha dado uma caída desde que o Kiki abriu ao lado (são vizinhos de muro), mas fui surpreendida. Inclusive, depois do almoço passamos no Kiki para ver o agito e achei a frequência HORRÍVEL!! Então, aqui vai a dica: como tudo que fica na moda, acho que o Kiki já não está tão legal em termos de frequência. O lugar continua sendo super bonito e animado, mas não sei se recomendaria mais…tem que estar no clima!! Domingo passamos por lá também para encontrar uns amigos rapidamente e estava a mesma coisa! Eu preferi mil vezes o Seaspice dessa vez! O restaurante estava mais “calmo”, porém cheio, e a comida muito boa!! Sentamos ao ar livre, à beira do rio, o almoço não poderia ter sido mais agradável! O pão que eles servem de couvert é fantástico – vem quentinho!! Tudo de bom! Com certeza vou voltar mais vezes aqui agora, mas vale avisar que o restaurante é caro!

Após o almoço, voltamos para região de South Beach e fizemos um pit-stop na loja da Nike na Lincoln Road. Depois seguimos para o hotel The Standard na Venetian Causeway para um dos meus programas prediletos em Miami: sunset drinks! Eu adoro esse lugar – nem parece que você está em Miami. O hotel tem todo um ar vintage e ambiente descontraído, que junto com a localização do bar praticamente “em cima da água” e um DJ tocando dá um clima de férias inigualável! Chegamos um pouco em cima da hora então o bar já estava lotado, mas conseguimos nos espremer numa mesinha hahaha. Infelizmente, o tempo fechou no final do dia então não deu para ver aquele pôr do sol majestoso de sempre, mas mesmo assim foi gostoso. Descobri o meu novo drink favorito do momento: o “Frozé”! Peçam! É mara! Hahaha.

Jantamos no PAO, um restaurante asiático localizado dentro do Faena Hotel. Foi minha primeira vez lá e amei! Eu estava louca para comer neste restaurante desde que ele abriu em dezembro 2015, mas antes só tinha menu fixo, então quando descobri recentemente que isso mudou, eu precisava ir!! Não me arrependi! A comida estava fantástica!! Não deixem de pedir o “pork adobo rice” e o “asado” que derrete na boca! Também amei o “korean fried chicken” e o pato! As porções são grandes e todos os pratos são feitos para colocar no meio da mesa e dividir. A decoração do PAO é bem bonita (de novo as folhagens no papel de parede) e no meio do restaurante tem um unicórnio dourado gigante!! O unicórnio é aliás o símbolo do restaurante, não me pergunte porquê! Se você gostar do drink “moscow mule”, o drink de unicórnio numa versão mais tropical é imperdível – eu adorei! Bebi três! Kkk. Além do drink, o unicórnio também está presente no menu com um prato exótico que imita um ouriço (veja a foto abaixo). Comemos muito bem, porém o restaurante é caro também (não estou ajudando neste post né kkkk). Eu sempre faço minhas reservas de restaurantes pelo aplicativo OpenTable (exceto quando não é possível) e nunca tive um problema até esse dia. Por algum motivo (ou frescura), o restaurante costuma ligar para confirmar a reserva no dia, mas como o meu telefone estava incorreto (eu estava com outro chip pré-pago de dados), eles cancelaram a minha reserva à tarde e eu só descobri quando cheguei lá! Não recebi nenhum aviso – achei isso meio absurdo, mas foi a única vez! No final deu tudo certo porque já era bem tarde então conseguimos uma mesa rápido, mas vale a pena então conferir o número de telefone cadastrado no aplicativo para isso não acontecer com vocês!

DAY 3

O domingo pede um ritmo mais tranquilo, então não poderia ser diferente em Miami kkk. Acordamos tarde, e enquanto os meninos foram assistir à final masculina de tênis no Miami Open, eu e minha amiga fomos passear de bicicleta e ficamos curtindo em casa. Nos encontramos para um late lunch no Cipriani, na Brickell Avenue, em Downtown, porque era metade do caminho. O Cipriani é sempre bom, sempre um clássico e nunca desaponta. O legal daqui é que o restaurante está sempre cheio nos finais de semana, mesmo que você chegue para almoçar às 4/5pm – acho isso bom porque às vezes dá vontade de almoçar mais tarde e curtir o dia, mas ainda ir num lugar badalado que tenha gente! O Cipriani é sempre uma boa pedida nessas horas então anotem a dica! Kkk. Eu pedi o meu prato predileto de sempre: o “tagliardi with veal ragu” – eu AMO!

Depois do almoço voltamos para casa para chill e mais tarde fomos conhecer o 1-800-Lucky em Wynwood. O 1-800-Lucky é uma espécie de food hall de comida asiática bem descolado que abriu em dezembro 2017. Eu não consegui ir durante as férias de final de ano, então fiz questão de ir dessa vez. Com seis “food stands” e uma área externa de bar com música, o local é bem descolado e atrai um público mais jovem e descontraído. É importante frisar que isto não é um restaurante! É mais um programa para fazer em Wynwood na verdade – beliscar uma coisinha e tomar um drink sabe?! Eu gostei do conceito e do estilo do lugar e acho que é ideal também para um almoço rápido em Wynwood, apesar de não saber se o ambiente é tão legal de dia quanto a noite. Se você for à noite, não vá muito tarde, pois os food stands fecham relativamente cedo (talvez porque eu fui num domingo, melhor verificar os horários antes de ir).

O local estava cheio quando chegamos e basicamente, você escolhe a comida que quiser, faz o pedido no respectivo food stand, paga e recebe um “beeper” que pisca avisando quando seu pedido estiver pronto. Aí basta retirar a bandejinha no local que você pediu – é fácil e achei um bom custo-benefício. Tem seis tipos de comidas diferentes: chinês, dim sums, vietnamita, sushi, poke e ramen. Infelizmente, quando chegamos as barraquinhas de ramen e comida vietnamita já estavam fechadas. Provamos os dim sums do “Yip” (deliciosos – repeti três vezes kkk) e alguns pratos da barraquinha de comida chinesa “Lotus & Cleaver”. A costelinha de porco e o frango com gergelim estavam OK, nada demais, mas o fried rice estava top! Encerrei a noite com chave de ouro – um sorvete de baunilha do Taiyaki NYC. Pedi o sorvete de unicórnio (no comments hahaha) e vou falar que fazia tempo que eu não provava um TÃO BOM! O mais conhecido é o sabor “matcha” – chá verde. Sério, é imperdível!

DAY 4

Na segunda-feira, nosso último dia, não tínhamos muito tempo livre, pois nosso voo saía cedo, então tentamos aproveitar ao máximo! Fomos passear por Wynwood e ver algumas lojinhas – queria fazer um last minute shopping! Kkk. Impossível estar em Wynwood e não dar uma passadinha nos Wynwood Walls para ver se tem algum mural novo ou alguma novidade nas galerias de arte por lá! Depois demos um pulinho no Target de Midtown para comprar algumas coisas e aí voltamos para Wynwood (dá 10 minutos de carro) para almoçar no restaurante KYU. Eu já mencionei em outros posts e volto a recomendar ele porque estava tudo muito bom dessa vez de novo!! É imperdível! Sempre vou no horário do almoço, mas supostamente é melhor ir no jantar quando tem outros pratos especiais no cardápio como a costela assada que supostamente é incrível!

Como estávamos em dois, pedimos (apenas) quatro pratos, já que tudo aqui é feito para dividir. Pedimos os “pork gyozas”, o “korean fried chicken” (INCRÍVEL), o “beef tenderloin” e o “pork sausage hot pot” que demora cerca de 30/40 minutos para cozinhar. Eu adoro o cardápio de drinks do KYU, inclusive as bebidas não alcóolicas – sempre peço o “thai tonic” que é bem refrescante. A comida é deliciosa aqui e o restaurante é relativamente barato se você comparar com o preço dos outros que fui dessa vez – é bem justo e você come bastante! Antes de ir para casa e fechar as malas, fizemos um último pit-stop no Total Wine da 5th Street, em South Beach, e aí seguimos para o aeroporto. O feriado passou rápido, mas valeu muito a pena!! Sempre vale né?! Não vejo a hora de voltar de novo! Hahaha.

Comentários

comentários

Related Posts

Voltar